Objectivo da microgeração para 2008 fica-se pelos 22 por cento

energiarenovavelrenovaveissolarfotovoltaicapainelfotopn_1_small_1232366331Até 2010, a Direcção-Geral de Energia e Geologia (DGEG) prevê que estejam instalados 50 mil sistemas de microgeração para produção descentralizada de electricidade, no âmbito do programa Renováveis na Hora. No entanto, até ao momento, estão apenas certficados 615 sistemas, num total de 2 227 kW, enquanto a meta para este ano cifrava-se nos 10 MW. A meta fica-se, deste modo, pelos 22 por cento.

De acordo com Carlos Campos, presidente da Apisolar – Associação Portuguesa da Indústria Solar, «a situação ainda é mais grave», uma vez que só deverão ser contabilizados para as metas os sistemas que estão efectivamente ligados à rede, o que, de acordo com o mesmo responsável, se deverá cifrar entre os 600 e os 700 kW. Apesar de tudo, de acordo com os dados estatísticos da DGEG, relativos à última fase de registo de unidades de microprodução, há 5 768 registos efectuados, aos quais correspondem 19 761 kW, mas destes apenas 2 594 estão pagos, o que equivale a 8 820 kW.

Carlos Campos considera que, até 2010, será difícil ter ligados à rede 20 MW, se não forem alterados alguns aspectos do processo. «Existem handicaps criados pela própria EDP, que é a única que sabe onde pode ser injectada mais electricidade na rede, e não faculta essa informação publicamente, nem à DGEG, o que atrasa a resposta ao pedido», critica, acrescentando o facto de o processo não decorrer em contínuo, concentrando-se os pedidos em dois ou três dias, sobrecarregando o sistema muitas vezes apenas com pedidos de informação de ligação à rede, o que justifica o menor número de registos pagos, penalizando deste modo aqueles que estão realmente interessados.

Ainda assim, Carlos Campos sustenta que «o primeiro passo está dado, mas há que corrigir alguns aspectos», como ir para além dos 3,68 kW, e existir uma uniformização das vistorias, uma vez que, segundo o mesmo, «o que nuns sítios deixam passar, noutros não deixam, para além de conhecer poucos casos em que o processo passou da primeira vistoria». Por isso, diz, é necessário facilitar o processo de inscrição, de instalação e o pagamento.

Ambiente Online

Anúncios

One comment

  1. Ribeiro

    Aos interessados em montar o equipamento fotovoltaico, dou-vos um concelho que é: 1º comprem um medidor de tensão e verifiquem a tensão que têm nas tomadas de vossa casa. Se essa tensão for excessiva o equipamento não funciona. o inversor tem um género de sensor que detecta a tensão que a edp injecta na rede e quando ela é muito elevada o inversor desliga-se automaticamente , nas horas de maior produção é quando isto acontece com mais regularidade e se o objectivo é rentabilizar o investimento no menor curto espaço de tempo, como é evidente é muito difícil isso acontecer.
    nunca se esqueçam, a 1ª coisa a fazer é comprar um medidor de tensão e verificar o valor em vossa casa. se for superior a 240v desaconselho a aquisição do sistema de micro geração.
    eu como micro produtor, deveria estar a produzir nesta altura cerca de 27kw por dia e por causa deste problema que só a edp consegue e pode resolver, produzo cerca de 18kw. se fizermos as contas 9×0.40€=3,6€, 3,6€x30=108€, ou seja neste período de verão estou a perder cerca de 100€ todos os meses.
    Façam pesquisas na net que há muita gente descontente com a mesma situação e o meu conselho é uqe não instalem o sistema enquanto não tiverem a certeza de que têm as condições ideais para o fazer.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: