Energia fotovoltaica a partir do espaço

A maior ‘utility’ da Califórnia, com 5,1 milhões de Clientes, a “PG&E – Pacific Gas and Electricity” anunciou, no dia 13 de Abril, no seu blog ‘Next100’, que tinha assinado um contrato com a “start-up” Solaren, para a aquisição de 200 MW de energia solar, com disponibilidade de 97%, por um período de 15 anos a iniciar em 2016, gerados no Espaço e enviados para a Terra por meio de um feixe de micro-ondas. Se o tema é Inovação, não encontro melhor …

Qual a motivação para construir uma central fotovoltaica no espaço? Ultrapassadas as barreiras tecnológicas, a construção no espaço tem, à partida, três vantagens: no espaço não há dia nem noite, nem estações do ano, nem dias com nuvens, o que possibilita a geração de energia de forma quase contínua. Uma vantagem enorme se nos lembrarmos que na Terra, numa boa localização, uma central fotovoltaica, funcionará em média menos de 25% do tempo. E depois, a radiação no espaço é superior à radiação à superfície da Terra. Conjugando os dois efeitos verifica-se que um mesmo módulo fotovoltaico produz, no Espaço, várias vezes mais energia do que na Terra. Por último, uma central no Espaço não ocupa espaço na Terra, o que é sempre uma vantagem. Se os custos forem adequados pode existir um “plano de negócios”!

Diário Económico

One comment

  1. Célio Rafael

    Tens uma grande questão, os meteoritos não danificam os painéis?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: