Renováveis na Hora alvo de petição

renovaveisnahora2

As dificuldades de efectuar o registo no site Renováveis na Hora originou uma petição on line pela simplificação do processo. São muitos os interessados que já reclamaram deste facto e não apenas por esta via.
Apesar de podermos ler que “a optimização do Portal www.renovaveisnahora.pt entretanto efectuada permitiu uma melhoria significativa do tempo de acesso ao mesmo” os problemas mantêm-se.

Com as soluções tecnológicas hoje existentes e com o crescimento das plataformas digitais cremos que, de facto, é possível fazer muito melhor. Haja vontade.

Via http://microgeracao.wordpress.com/

24 comments

  1. Francisco Craveiro

    realmente é uma vergonha os tubarões tomaram conta dos registos vejam quantas incrições houveram e vejam quantas foram instaladas a martifer leva dinheiro para inscrever as pessoas cerca de 500 €

    • Hugu

      De facto é um vergonha o que está a acontecer! O pequenino está sempre à mercê dos tubarões!..
      Caro Francisco, onde e como consegue ver as inscriçoes efectuadas e quais foram instaladas?
      Obrigado

  2. este programa é uma vergonha! diz-se que há incentivos à utilização de energias renováveis, mas na realidade tudo não passa de uma farça. não é compreensivel que uma pessoa que tenha vontade de fazer uma instalação de microgeração em sua casa, não o possa fazer por não conseguir fazer um registo.

  3. Isto é democracia . Estou desde as 10h a tentar entrar no site. São 14,30 e ainda não consegui.Com tanto choque tecnológico e as coisas só funcionam para alguns! José Leite

  4. ze povinho

    Mais uma banhada do governo…
    filhos da p…

  5. junior

    tou desde as 9 a tentar so fiz 1 registo te agora

  6. INACIO ESPERANÇA

    NÃO SE CONSEGUE INSCREVER NINGUÉM EM VILA VIÇOSA, EM ÈVORA, (ENFIM NO DISTRITO DE ÉVORA), O QUE SE PASSA É UMA VERGONHA.
    hÁ QUE MUDAR ESTA FORMA DE FAZER AS COISA.

  7. Pituxa Tsunami

    O software que gere o SRM é uma anedota. É muito fácil construir uma aplicação informática que “bombardeia” o SRM com pedidos de registo, bloqueando o acesso a todos os outros pretendentes. Vejam bem quem são as empresas que anunciam enorme sucesso na obtenção de registos… e tirem as vossas conclusões. A DGEG, se quiser, pode resolver este problema de forma fácil e rápida. Não faltam empresas capazes de o fazer.
    Mas as pessoas e as empresas também não ajudam. Não é normal apenas 50% dos registos serem posteriormente pagos. Muita coisa pode ser mudada, e uma dela é obrigar ao pré-pagamento do registo.

  8. Zé Povinho Lixado!

    Outro dia perdido, desde das 9h da manha e nada, mal consegui fazer o login! Raios partam às imagens com o código de segurança que só aparecem quando lhes apetece, até parece que tem um contador especial que só mostra ao fim de 10.000 pedidos … enfim, mais uma marosca bem tipica do nosso estado Português, é só roubarem o zé povinho à descarada, já nem se preocupam em disfarçar! Este site está tão mal preparado que dá muito que pensar, alem de funcionar mal parece que foi desenvolvido por um fulano acabado de sair da escola! Gostava era de ver o que custou, facilmente iria descobrir que alguem andou a mete-lo ao bolso! Por outro lado o facto das grandes empresas terem muitas inscrições bem sucedidas dá que pensar, se calhar têm ligação de fibra optica ligada directamente ao servidor! Nan! Devo estar a sonhar alto! Ainda vem prai o Socrates e faz com que me despeçam e sem direito ao desemprego!

    • TL

      Isto é uma palhaçada. Gostava de ouvir os comentários da cambada dos nossos políticos ou do cartel que organiza estes pseudo concursos. São gajos para dizer que não é nada com eles. Isto é uma roubalheira. Quem é rico ainda mais rico fica. Ch….os. C…..ões.

  9. Antóno Joaquim Lopes

    É evidente que o critério é injusto, o método não é transparente e tudo isto levanta suspeição. O contexto geral em que se vive também é suspeição. Os poderes instituídos cada vês são menos fiáveis. Não há fumo sem fogo mas ainda há muito fogo abafado e muitas “faces” ocultas”.

  10. António Manuel

    Dá que pensar!
    Difícil de entrar, todos nós sabemos que é normal pela quantidade de tráfego que se acumula nessas horas, MAS!!!!!!
    No entanto, quando conseguimos entrar na PÁGINA DE CONFIRMAÇÃO, uma e outra vez e o código de validação (gerado pelo próprio sistema e que nem sempre aparece) é correctamente inserido e não é reconhecido consecutivamente pelo sistema que o gerou e, quando esta situação se repete vezes sem conta é desesperante. Ainda mais se pendente de fazer estas aprovações estão pequenas e médias empresas que necessitam de angariar trabalho para a sua sobrevivência e das famílias que nelas trabalham. Algumas destas empresas dedicam-se em exclusivo a esta actividade.
    De quem é a culpa, se elas tiverem que fechar as portas e mandar o pessoal que nelas trabalha, para o desemprego?
    Todas as pessoas que trabalham nesta área de actividade económica , se questionam, como é que algumas grandes empresas conseguem fazer centenas de aprovações? SERÁ QUE AQUI “HÁ GATO”! Ou terão elas algum dom especial como o “GRANDE MESTRE MAMBO” que resolvia todos os problemas informáticos com MAGIA NEGRA.

  11. manel dos cavalos

    Tenho conhecimento que existem empresas que garantem sucesso nas inscrições, mas também outras que se aproveitam da situação para extorquir dinheiro, atenção a isso.
    Quanto ás primeiras, as que garantem e conseguem taxas de sucesso na ordem dos 100%, são esquemas que ainda não consegui perceber o modos operandi, nem penso que alguma vez o consiga, mas que tenho a confirmação que existem (pelo menos uma).
    É evidente que o processo de inscrição poderia ser fácilmente melhorado, começando pelo pré-pagamento logo no registo.

  12. António Pina

    Bem, o site “renováveis na hora” é um “aborto”, dado que não consigo sequer ler as letras amarelas em fundo amarelo…

  13. Incrível o estado do acesso ao site na altura do registo. Esta situação é no interesse de quem? De Portugal não é de certeza!…

    • Henrique

      SimpleX-Duralex – a banhada das renováveis em todo o seu explendor

    • Maria Barbosa

      Mais uma vez que não se consegue nada.
      Gostaria de saber que empresas conseguiram!
      Os candidatos a microprodutores , além de pagarem logo o registo, deveriam ficar numa lista de espera que pudesse ser consultada por quem quisesse. Assim todos saberiam qual o seu lugar e a data aproximada da instalação e não se poria o problema dos “espertinhos”.

  14. Jonas

    Mais uma vez uma tudo acaba depressa, eu já perdi a esperança de perder tempo frente ao pc durante uma manhã pra nada e sem saber o que fazer com a minha vida, de facto é um vergonha o que está a acontecer!

  15. António Manuel

    Concordo com quase tudo o que aqui está escrito. Nem isto é uma democracia, nem as energias renovaveis são para todos. Tenho orçamentos que rondam os 15.000€ e outros com equipamentos equivalentes que vão para 21.000€. A diferença está na garantia do registo. Isto tem que ser denunciado. Estou na disposição de apresentar queixa ao Ministério Público, pois algo se passa e é grave. Que alinha?

  16. António Manuel

    Deixem-me fazer duas contas muito simples:
    1. Se compararmos o acesso a este site na data e hora do registo, garantidamente os pedidos de acessos são muito inferiores, por exemplo aos pedidos efectuados nos sites das finanças em periodos terminais de entrega de declarações de IRS, IRC, IVA. Nem por isso o acesso à DGCI fica impossibilitado, apesar de poder ser demorado.
    2. Se somos um país quase 100% dependente das energias importadas e combustiveis fosseis, com uma factura elavada a pagar pela emissão de CO2, qual é o problema do estado (que diz apostar nas energias renovaveis e nos seus investidores) em garantir o registo directo a todos os interessados e que cumpram as regras definidas? Se existirem 200.000 registados, estaremos a falar de uma capacidade de produção de cerca de 700 Mw/h. Já era um excelente contributo, que mesmo com o bonificado por 5 anos a 0,65€ /Kwh, era uma significativa diminuição da dependência e da divida externa. Um verdadeiro investimento no pais e para o pais, e nos portugueses,… Só depois é que viria o TGV.

  17. bruno costa

    Caros,

    Estando eu ligado ao mercado web, não pertencendo ao ramo das “energias renováveis” mas sendo familiar de pessoas que estão dentro do ramo e que tentam desesperadamente fazer todos os meses os seus poucos registos, a minha opinião é a seguinte:

    A) A EDP está-se nas tintas para o facto de o site estar ou nao inacessivel. Eles nem sequer querem comprar a vossa energia, é quase um “favor” que vos estão a fazer. A energia produzida pelos microprodutores é-lhes sempre mais cara do que a importada através de outros Países.
    Uma treta este programa de compra de energia (areia para encher os olhos ao ze povinho)

    B)O website e máquinas servidores deveriam estar dimensionados para atender a pelo menos 10.000 pedidos web, coisa que propositadamente não está feita.

    C) Há players no mercado (os que estão a conseguir fazer registos) que estão a entrar nas máquinas, depois “pingam” e enchem os servidores da EDP (merdosamente e propositadamente dimensionados) com imensos pedidos web feitos de portugal (india, russia, quiçá?) por forma a entupirem o processamento dos servidores.
    Estes servidores uma vez inundados com tamanha dose de pedidos web “ficticios”, começam imediatemente a recusar a entrada dos demais pedidos (os normais, de todos voces, continuando os “Srs perpetuadores de tamanha fraude” a navegar e a aceder livremente ao website.

    D) Claramente existe compadrio entre a EDP, alguns dos seus funcionários e essas empresas que estão a enchar propositadamente as máquinas. Não obstante haver “flood” de serviços, volto a repetir que o site web renovaveisnahora.pt está propositadamente dimensionado para “nao se comprar muita energia, pois esta merda custa-nos caro”.

    Solução:

    Eu se estivesse dentro do ramo, para além de divulgar esta trampa toda junto de todos os MEDIA, junto da DECO (eles são tramados), junto da EDP (fazendo flood aos serviços deles) reunir-me-ia IMEDIATAMENTE com um advogado e imediatamente contactava os serviços juridicos da EDP ameacando-os de processo.

    Dee-lhes porrada para cima que eles amansam…

    Neste País há que saber pegar nas ferramentas que estão ao nosso dispor. Sirvam-se da lei, contactem com um advogado e apontem os 3 factores que enunciei. Basta isso para eles darem uma reviravolta.

    Senão, ainda irei pensar (sendo eu um mero outsider) se não valerá a pena contratar uma BOTNET na russia e meter algumas das máquinas da EDP em baixo. A ver se gostam…

    Força para voces, que só nesta merda de País é que este tipo de coisas acontecem…

    • Maria Barbosa

      É como todos dizem. Experimentam fazer um pedido de crédito à CGD. Se o cliente for de uma empresa normal as dificuldades são imensas, mas se for das parcerias da EDP o sistema está muito bem ” oleado”
      Hoje, na rádio , falavam na transparência,na ajuda às empresa por causa do aumento do salário mínimo.
      Acho que as empresas deste ramo só querem TRANSPARÊNCIA, LIVRE CONCORRÊNCIA E HONESTIDADE POR PARTE DO ESTADO.

  18. Antonio Fernandes

    Bom dia a todos
    Para fazer melhor, em primeiro lugar é preciso querer! E não tenho a certeza que a intenção seja essa!
    Esta forma de totoloto informático que é o sistema de SRM mostra que quem concebeu o sistema não percebe nada de informática (pelo menos em termos da interação tecnologia utilizador).
    Em primeiro lugar é para mim inconcebivel “conceber” um sistema informático que não funciona. Colocar on-line um sistema que não funciona só porque é tecnológico revela um espirito a que chamaria “provincianismo tecnológico”. Em segundo lugar foi inventada uma nova forma de discriminação a que baptizei por “discriminação de routing-path”, isto é quem está num caminho de routing curto ou favoravel em relacão ao servidor do sistema consegue entrar, que não está não consegue. Existem regiões do país em que nunca se consegue entrar (eu próprio constactei isso a partir da Madeira, mas acontece o mesmo em muitas outras).
    Resolver o problema é simples, basta despedir quem o concebeu e contractar alguiém de bom senso, que é o que falta nisto tudo!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: