Renováveis na Hora – Uma hora de desespero

Mais uma vez foram muitos os que certamente ficaram a xuxar no dedo e á espera e a desesperar com o portal das Renováveis na Hora. Eu também fui um deles, mas não o único como comprovam os comentários aqui recebidos após os registos de hoje e do passado dia 2 de novembro.

É evidente que o critério é injusto, o método não é transparente e tudo isto levanta suspeição. O contexto geral em que se vive também é suspeição. Os poderes instituídos cada vês são menos fiáveis. Não há fumo sem fogo mas ainda há muito fogo abafado e muitas “faces” ocultas”.

Antóno Joaquim Lopes
Novembro 3, 2009
Responder

Dá que pensar!
Difícil de entrar, todos nós sabemos que é normal pela quantidade de tráfego que se acumula nessas horas, MAS!!!!!!
No entanto, quando conseguimos entrar na PÁGINA DE CONFIRMAÇÃO, uma e outra vez e o código de validação (gerado pelo próprio sistema e que nem sempre aparece) é correctamente inserido e não é reconhecido consecutivamente pelo sistema que o gerou e, quando esta situação se repete vezes sem conta é desesperante. Ainda mais se pendente de fazer estas aprovações estão pequenas e médias empresas que necessitam de angariar trabalho para a sua sobrevivência e das famílias que nelas trabalham. Algumas destas empresas dedicam-se em exclusivo a esta actividade.
De quem é a culpa, se elas tiverem que fechar as portas e mandar o pessoal que nelas trabalha, para o desemprego?
Todas as pessoas que trabalham nesta área de actividade económica , se questionam, como é que algumas grandes empresas conseguem fazer centenas de aprovações? SERÁ QUE AQUI “HÁ GATO”! Ou terão elas algum dom especial como o “GRANDE MESTRE MAMBO” que resolvia todos os problemas informáticos com MAGIA NEGRA.

António Manuel
Novembro 4, 2009
Responder

Tenho conhecimento que existem empresas que garantem sucesso nas inscrições, mas também outras que se aproveitam da situação para extorquir dinheiro, atenção a isso.
Quanto ás primeiras, as que garantem e conseguem taxas de sucesso na ordem dos 100%, são esquemas que ainda não consegui perceber o modos operandi, nem penso que alguma vez o consiga, mas que tenho a confirmação que existem (pelo menos uma).
É evidente que o processo de inscrição poderia ser fácilmente melhorado, começando pelo pré-pagamento logo no registo.

manel dos cavalos
Novembro 16, 2009
Responder

Bem, o site “renováveis na hora” é um “aborto”, dado que não consigo sequer ler as letras amarelas em fundo amarelo…

António Pina
Novembro 16, 2009
Responder

Incrível o estado do acesso ao site na altura do registo. Esta situação é no interesse de quem? De Portugal não é de certeza!…

Nelson Castro Neves
Dezembro 9, 2009
Responder

SimpleX-Duralex – a banhada das renováveis em todo o seu explendor

Henrique
Dezembro 9, 2009
Responder

Mais uma vez que não se consegue nada.
Gostaria de saber que empresas conseguiram!
Os candidatos a microprodutores , além de pagarem logo o registo, deveriam ficar numa lista de espera que pudesse ser consultada por quem quisesse. Assim todos saberiam qual o seu lugar e a data aproximada da instalação e não se poria o problema dos “espertinhos”.

Maria Barbosa
Dezembro 9, 2009
Responder

Mais uma vez uma tudo acaba depressa, eu já perdi a esperança de perder tempo frente ao pc durante uma manhã pra nada e sem saber o que fazer com a minha vida, de facto é um vergonha o que está a acontecer!

Jonas
Dezembro 9, 2009
Responder

Concordo com quase tudo o que aqui está escrito. Nem isto é uma democracia, nem as energias renovaveis são para todos. Tenho orçamentos que rondam os 15.000€ e outros com equipamentos equivalentes que vão para 21.000€. A diferença está na garantia do registo. Isto tem que ser denunciado. Estou na disposição de apresentar queixa ao Ministério Público, pois algo se passa e é grave. Que alinha?

António Manuel
Dezembro 9, 2009
Responder

Deixem-me fazer duas contas muito simples:
1. Se compararmos o acesso a este site na data e hora do registo, garantidamente os pedidos de acessos são muito inferiores, por exemplo aos pedidos efectuados nos sites das finanças em periodos terminais de entrega de declarações de IRS, IRC, IVA. Nem por isso o acesso à DGCI fica impossibilitado, apesar de poder ser demorado.
2. Se somos um país quase 100% dependente das energias importadas e combustiveis fosseis, com uma factura elavada a pagar pela emissão de CO2, qual é o problema do estado (que diz apostar nas energias renovaveis e nos seus investidores) em garantir o registo directo a todos os interessados e que cumpram as regras definidas? Se existirem 200.000 registados, estaremos a falar de uma capacidade de produção de cerca de 700 Mw/h. Já era um excelente contributo, que mesmo com o bonificado por 5 anos a 0,65€ /Kwh, era uma significativa diminuição da dependência e da divida externa. Um verdadeiro investimento no pais e para o pais, e nos portugueses,… Só depois é que viria o TGV.

António Manuel
Dezembro 9, 2009

Anúncios

7 comments

  1. Rui Dias

    O site renovaveis na hora foi construido pela Logica ex-Edinfor empresa do universo EDP á data, e nunca foi melhorado porque obviamente não existia interesse para tal. Se o programa de microgeração continuar com a adesão actual dentro de 10 anos existiriam cerca de 400Mw de microgerações a produzir, unica entidade á qual esta situação não interessa é a EDP e se fôr fieta uma análise a 20 anos sempre com base nas estimativas do cronograma de evolução da potência instalada do programa renovaveis na hora a potencia instalada seria superior a duas centrais termicas de grande dimensão ou a uma central nuclear, logo a produção de energia descentralizada e por particulares assusta naturalmente a empresa que tem o monopólio da produção que embora faça uma enorme campanha sobre a microgeração, (criou mesmo uma empresa para para esse fim a Myenergy, que encaminha os pedidos para 3 ou 4 empresas associadas a EDP)exerce um completo dominio sobre a DGEG, impedindo qualquer melhoramento do processo de registo, com o obectivo de criar o desencanto no candidato a produtor.
    Agora a solução que está a ser desenhada pela DGEG para o problema:O pré-registo passa a ser pago,o que é lógico e á muito deveria ser implementado, e logo depois a ideia peregrina para manter a falta de transparência e desanimar o candidato a produtor: o registo vai ser atribuído a quem apresentar um preço de compra mais baixo. Sim leram bem; quem apresentar um preço de compra mais baixo em relação á tarifa em vigor á data tem o seu registo efectuado.
    Para além de representar uma total subversão da actual lei da microgeração, beneficiando aqueles que até agora conseguiram o registo, muda as regras do programa “a meio do jogo” e favorece a opacidade do programa, (será que vai divulgada a lista de nomes e o preço oferecido ?). Enfim esta é a corrupção que impede a evolução do País. A informação acima veículada procede da Direção Geral de Energia e Geologia e pode ser confirmada por qualquer cidadão, tendo a mesma informado as associações de energia solar ??? da sua ideia peregrina para resolver o problema dos registos, sem pensar nas consequencias de semelhante barbaridade. Mas procuram já a autorização legislativa para consumar o facto. Vamos ver se algum a nivél politico vai haver algum comentário sobre o assunto.

    Rui Dias

  2. Anónimo

    O problema não se chama EDP, nem se deve meter todos os parceiro do MyEnergy no lote…

    O problema esta num parceiro em especial, que ao contrario das restantes empresas da parceria, fizeram 426 inscrições em Novembro e cerca de 200 em Dezembro, contrastando com as 10 em médias das restantes. Isto é conseguido através de uma esquema informático, que foi facilmente detectado.

    A razão para tal é obrigar os clientes e restantes empresas do sector a comprarem-lhes os paineis, em troca de inscrições.

  3. Anónimo

    Conheço uma pessoa que é quadro na Lógica/Edinfor(empresa do grupo EDP onde está alojado o servidor do SRM) e tentei, junto dela, saber poque é que o sistema era tão lento nos dias das inscrições, porque é que a ligação caía cerca de 10 vezes depois de colocar o código de validação, porque é que ás vezes o código de validação nem aparecia, porque é que em uma hora de registos há empresas que fazem 1 inscrição, ou mesmo nenhuma, e outras fazem 400 inscrições, porque é que não melhoram o servidor ou a ligação dele, etc…..
    A Resposta foi muito simples: É uma questão de politica!
    Não vale a pena melhorarmos o sistema, a ligação nem o servidor – o problema não é do sistema – Existe um estrangulamento propositado no acesso ao site…..
    Estamos em 2010, em Portugal, na Europa….como é que estas coisas ainda podem acontecer a este nível…..é inadmissível…….

    • Anónimo

      Finalmente alguem está a chegar lá!!!

      O segredo está realmente nesta empresa, uma vez que foram eles que fizeram o site, a mando do ex-Director Geral da Energia, que por sua vez montou uma empresa na Area da Microgeração e Certificação Energética em parceria com a uma empresa de Oliveira de Frades…

      O outro segredo, é o acesso, que para os comuns dos mortais é impossivel e que se resume simplesmente a uma ligação dedicada, com um apontador ao servidor das renovaveisnahora, o que lhes garante prioridade e velocidade no acesso no dia das inscrições…E se forem lá ver reparam que só há uma empresa com este tipo de ligação…

      • Anónimo

        Mais uma noticia interessante que chegou por parte de uma amigo que trabalha no sector das renováveis:

        “após uma denúncia e muitas queixas apresentadas, a PJ verificou entradas no servidor no dia das inscrições através de um acesso com nivel de administrador, que culminou em 500 registos na última sessão (Dezembro)…”

  4. Gostaria de vos deixar um site de microgeração fotovoltaica muito interessante: http://sites.google.com/site/energiafotovoltaicaproject/

  5. Visitem um site que apresenta em detalhe um projecto de microgeração realizado na zona centro de Portugal. O site contém informação dos diversos passos para a concretização do projecto, dicas para a melhor selecção dos fornecedores, e informação da produção real alcançada desde o início de produção até ao mês de Março de 2010.
    http://sites.google.com/site/energiafotovoltaicaproject/home
    Sugiro que o visitem pois é um site com informação relevante para quem está a pensar em avançar com um projecto destes, ou simplesmente para conhecimento geral.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: